Próstata – Crescimento benigno (HPB)

Próstata – Crescimento benigno (HPB)

A hiperplasia prostática benigna (HPB) significa simplesmente um aumento da próstata (das dimensões originais de uma pequena ameixa, pode atingir o tamanho de uma laranja grande). Embora ainda não estejam bem definidos os mecanismos e as causas da HPB, o certo é que, com o passar da idade, especialmente depois dos quarenta anos, verifica-se algum crescimento da próstata.
Importante: Não há qualquer relação entre a HPB e o câncer de próstata.

A prevalência da HPB na população masculina é a seguinte:

Sintomas

  • Jato urinário cada vez mais fraco;
  • Dificuldade ou demora para iniciar a micção;
  • Necessidade frequente de urinar;
  • Acordar várias vezes à noite para urinar;
  • Jatos intermitentes de forma involuntária (urina / para de urinar / urina novamente…);
  • Presença de sangue na urina;
  • Dor e sensação de queimação no ato de urinar;
  • Urgência de urinar;
  • Sensação de esvaziamento incompleto da bexiga.

É interessante notar que nem sempre o volume da próstata corresponde à gravidade dos sintomas. Há pacientes com próstatas pouco aumentadas, mas com sintomatologia acentuada e vice-versa. Daí a importância do exame urológico bem-feito.

Tratamento:

Você deverá informar seu médico sobre doenças e cirurgias prévias e uso de medicamentos. O seu médico irá fazer várias perguntas sobre o seu padrão miccional e solicitará alguns exames de acordo com o seu quadro clínico. Além disso, será realizado o exame de toque retal. Este exame tem a finalidade de detectar a presença de nódulos (sugestivos de câncer de próstata) e verificar o tamanho, a consistência e o formato da sua próstata.

Dentre os exames que poderão ser solicitados estão:

  • PSA – enzima produzida pela próstata que apresenta alteração nos casos de câncer de próstata e HPB;
  • Exame de urina – avalia a presença de infecção, sangramento oculto, etc.;
  • Ultrassonografia – avalia o trato urinário;
  • Raio X da bexiga e da uretra – avalia a uretra e a bexiga quanto a sua anatomia;
  • Fluxometria urinária – avalia a velocidade do seu fluxo de urina;
  • Estudo urodinâmico- avalia a função da bexiga e da uretra.

 

Deixe uma resposta

Fechar Menu