História da cirurgia robótica

História da cirurgia robótica

 

Criado nos Estados Unidos, o robô cirúrgico da Vinci tornou-se o mais utilizado para procedimentos laparoscópicos desde o ano 2000. Nesse país, 95% das cirurgias de câncer de próstata são realizadas com essa tecnologia. Na Europa, os procedimentos minimamente invasivos também foram totalmente incorporados  às rotinas dos grandes centros especializados.

Adaptado ao longo dos anos, o robô cirurgião chegou ao Brasil em 2008, permitindo que os cirurgiões realizem o procedimento considerado, na maioria dos casos, como o mais vantajoso para o paciente.  A cirurgia robótica, com suas inúmeras funções e facilidades, é reconhecida por sua precisão e pelos inúmeros benefícios garantidos. Entre eles, menos dor, menos chances de sangramento e, portanto, menos chances de transfusões sanguíneas, recuperação pós-operatória mais rápida, menos uso de analgésicos, retorno mais rápido às atividades e menos tempo de hospitalização.

Outro aspecto positivo é a excelente qualidade de vida do paciente após o tratamento. Se, há dez ou 20 anos, ele tinha que conviver com um alto risco de piora da função sexual e da continência, hoje, esses riscos foram  minimizados com a robótica. Para saber mais sobre o procedimento e suas vantagens, visite o nosso e marque uma consulta com um especialista.

Deixe uma resposta

Fechar Menu