Laparoscopia 3D: a cirurgia em 3 dimensões

Laparoscopia 3D: a cirurgia em 3 dimensões

Uma das características do olho humano é que ele consegue ver em três dimensões. Portanto, por que não inserir essa terceira dimensão nos equipamentos cirúrgicos para torná-los ainda mais eficazes e seguros?

Problema resolvido. Assim como nos filmes em 3D, agora podemos ter essa perspectiva de profundidade também em cirurgias videolaparoscópicas. É a Laparoscopia 3D, um sistema de imagens que oferece percepção espacial e uma visão muito mais nítida da anatomia do paciente.

As operações são similares ao sistema de laparoscopia convencional. A diferença é que as imagens em 2D demandam muito domínio e conhecimento de anatomia do cirurgião, já que com elas não é possível ter uma real noção de profundidade.

Já a nitidez da imagem tridimensional (que é extremamente realista) permite um controle mais preciso das ferramentas cirúrgicas, o que reduz o tempo de operação. Isso significa menos tempo de cirurgia e mais segurança, já que os riscos de complicações pós-operatórias e o tempo de internação hospitalar são abreviados.

O sistema requer uso de óculos 3D que se adaptam perfeitamente ao campo de visão do médico, o que os torna confortáveis e leves.

É um método que veio para ficar, principalmente no campo da urologia. Na nossa especialidade, a Laparoscopia 3D pode ser usada no tratamento de problemas como:

  • Extirpação renal
  • Câncer nos Rins
  • Cistos nos Rins
  • Prostatectomia Radical
  • Nefrectomia ou Nefrectomia Parcial
  • Reconstrução do assoalho pélvico
  • Câncer na Uretra

 

Como a videolaparoscopia é feita

Na videolaparoscopia, a realização de procedimentos cirúrgicos ocorre por meio de incisões muito pequenas, de 5 e de 10 mm, em vez dos grandes cortes realizados nas cirurgias abertas convencionais.

Câmeras microscópicas são introduzidas por essas pequenas aberturas, facilitando e ampliando a visão do cirurgião e permitindo, assim, uma cirurgia mais precisa.

Graças aos sistemas de vídeo de alta performance e à ampliação da imagem (neste caso, tridimensional), o cirurgião tem uma visão muito mais nítida e ampliada das estruturas do campo operatório, garantindo uma cirurgia mais meticulosa e qualificada.

Desta forma, a videolaparoscopia pode proporcionar pós-operatórios ainda mais rápidos. A dor é menos intensa, o índice de infecção é bem menor (devido à menor exposição dos tecidos, manobras mais delicadas e menor tempo de permanência hospitalar) e o paciente pode reassumir suas atividades mais rapidamente.

Deixe uma resposta

Fechar Menu