Cientistas chineses usam Inteligência Artificial para detectar câncer de próstata

Cientistas chineses usam Inteligência Artificial para detectar câncer de próstata

É cada vez maior a aposta em Inteligência Artificial para a detecção de doenças. Em um recente congresso europeu de urologia, realizado em Copenhague (Dinamarca), cientistas chineses apresentaram uma máquina que afirmam que detecta câncer de próstata tão bem quanto um médico especializado.

O objetivo dos cientistas é que o sistema ajude a superar a escassez de patologistas treinados e, a longo prazo, leve ao diagnóstico automatizado ou parcialmente automatizado do câncer de próstata.

A confirmação de um diagnóstico de câncer de próstata normalmente requer uma amostra de biópsia a ser examinada por um patologista. Agora, o sistema chinês de IA tem mostrado níveis semelhantes de precisão aos patologistas e também pode classificar o grau de agressividade do câncer, eliminando a variabilidade que pode se infiltrar nos diagnósticos humanos.

“Isso não vai substituir um patologista humano”, disse Hongqian Guo, que liderou a pesquisa. “Ainda precisamos de um patologista experiente para assumir a responsabilidade pelo diagnóstico final. Mas vai ajudar os patologistas a fazer diagnósticos melhores e mais rápidos, além de eliminar a variação cotidiana de julgamento que pode se infiltrar nas avaliações humanas”, explicou Gou.

A PESQUISA

O grupo de Guo recebeu 918 amostras de próstata de 283 pacientes e as executou através do sistema de IA, com o software gradualmente aprendendo e melhorando o diagnóstico. As imagens da patologia foram subdivididas em 40.000 amostras menores, das quais 30.000 foram usadas para treinar o software, enquanto as 10.000 restantes foram usadas para testar a precisão.

Os resultados mostraram um diagnóstico preciso em 99,38% dos casos, usando um patologista humano como padrão ouro. Guo disse que isso significa que o sistema de IA é tão preciso quanto um patologista. O sistema ainda foi programado para aprender e melhorar gradualmente a interpretação das amostras.

Até agora, sistemas automatizados tiveram valor clínico limitado. “Acreditamos que este é o primeiro sistema automatizado a oferecer um relato e diagnóstico precisos do câncer de próstata. No curto prazo, isso pode oferecer uma taxa de transferência mais rápida, além de uma maior consistência no diagnóstico de câncer, de patologista a patologista, de hospital a hospital, de país a país ”, disse Guo.

Para Rodolfo Montironi, professor de patologia da Universidade Politécnica de Marche, Ancona (Itália) a tecnologia pode ser muito útil em algumas áreas onde há falta de patologistas treinados. “Como toda a automação, isso levará a uma dependência menor da perícia humana, mas precisamos garantir que as decisões finais sobre o tratamento fiquem com um patologista treinado ”, defendeu.

 

NA CORRIDA DA IA

Biologia molecular e inteligência artificial também estão sendo utilizadas em conjunto em um projeto brasileiro de desenvolvimento de um exame que melhora o diagnóstico e o tratamento do câncer de próstata. A pesquisa é conduzida pela startup Onkos Diagnósticos Moleculares, do Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto, instalado no campus da Universidade de São Paulo (USP).

Prever com exatidão o comportamento biológico de células cancerígenas é um grande desafio para a oncologia. E a nova técnica tem demonstrado alta capacidade na identificação do nível da agressividade desses tumores.

Quase 60% dos pacientes classificados atualmente como de alto risco jamais desenvolvem metástases e passam por tratamentos intensos desnecessariamente.

Em janeiro, pesquisadores da Universidade de Showa, no Japão, divulgaram a criação de um sistema de Inteligência Artificial que detecta tumores de todos os tipos em estágio inicial. O índice de acerto na identificação de mudanças neoplásicas (quando há crescimento anormal das células, gerando um tumor) foi de 86%.

Parece que a Inteligência Artificial é mesmo o futuro (quem sabe mais breve do que imaginamos) da medicina diagnóstica.

 

Leia mais:

Deixe uma resposta

Fechar Menu